One Love Manchester

O atentado em Manchester que coincidiu com o concerto da Ariana Grande ocorreu há duas semanas. 22 mortos e 59 feridos 🙁 é muito triste escrever sobre estes assuntos. Mas é importante que nos unamos. A Ariana é uma fofinha e adoro as suas canções. Estou sempre a ouvir a “Problem”, “Side to Side”, “Love me Harder”, “Beauty and the Beast”, etc. É isso que os fãs pretendem quando aos concertos dos seus artistas favoritos, ouvir uma grande voz e inspirarem-se com o talento. Infelizmente, este espetáculo não acabou bem e quem sofreu foram todos os inocentes que lá estavam e os que acabaram por perder a vida. Podíamos ter sido nós. E é isso que mais me aflige. É algo distante, mas que nos é tão próximo e que pode acontecer mesmo ali ao virar da esquina. Não sei como se pode combater este grupo de facínoras mas, certamente, o amor será uma hipótese.

Ontem, dia 4 de Junho, juntaram-se vários artistas em Manchester para um concerto solidário. Os bilhetes esgotaram em seis minutos. 50 mil pessoas assistiram ao espetáculo e as vítimas puderam ser homenageadas. Do que vi na RTP, só consegui assistir ao Justin Bieber e à própria da Ariana Grande. Mas o concerto foi presenciado também por Robbie Williams, Coldplay, Katy Perry, Miley Cyrus, Pharrell Williams e Marcus Mumford.

Ao fim de contas, nestas situações, o importante é manter a esperança. A esperança que um dia algo mude. Não há uma solução aparente. Mas a união e compaixão por parte da sociedade a nível mundial é algo de muito especial. O ser humano une-se nestas situações. Dá amor. Amor é amor sempre. Principalmente em circunstâncias de desespero. ❤️

Estudante de Artes e Humanidades na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Espera um dia ser jornalista/apresentador na televisão nacional.