Feminismo para começar

Hey, amazings!

Este é o primeiro post do ano. Portanto, bom ano de 2018 para todos vocês que estão a ler-me. Que todas as nossas resoluções se concretizem. Mas também temos de fazer por elas. Já vos contei aqui algumas das minhas. Vamos lá meter mãos à obra.

Resolvi trazer-vos o tema do feminismo. Faz todo o sentido. É um tema que pode ser escrutinado e enquadrado em todos os acontecimentos da atualidade. Eu entendo este conceito como a igualdade entre géneros. De oportunidades, valores, direitos, etc. E essa igualdade é elevando a mulher um pouco mais a nível de salários, direitos e condições de trabalho. No entanto, não é só a a nível profissional que se manifestam estas desigualdades. Dou-vos o simples exemplo de que se um homem se enrolar com imensas mulheres, é considerado um galã. Se, por outro lado, uma mulher gostar de se divertir já é chamada de puta.

Hoje, temos a confirmação dos apresentadores da Eurovisão. Aliás, apresentadoras! Sei que em Portugal a apresentação está entregue às mulheres e há poucos homens que se destaquem no meio televisivo. Mas considero uma boa escolha. É importante mostrar a nível europeu que somos um país onde as mulheres têm as mesmas oportunidades que os homens. À parte disto, estou muito feliz com as escolhas da RTP. As apresentadoras serão Catarina Furtado, Sílvia Alberto, Filomena Cautela e, surpresa, Daniela Ruah! A atriz vai voltar à apresentação, pois já tinha conduzido o CineBox na TVI.

Fonte: revista VIP

Outro tema que esteve em todas as notícias dos meios de comunicação social no início deste ano foi o elogio que a deputada do Partido Socialista, Isabel Moreira, fez ao percurso de Cristina Ferreira. Afirmou, também, que muitas ditas feministas são as primeiras a atirar pedras à apresentadora. A deputada enaltece a simpatia e autenticidade da diretora de conteúdos não informativos da TVI, que eu confirmo. É autêntica!

Fonte: N-TV

E, por último, falemos dos escândalos sexuais em Hollywood. Louvo a coragem das atrizes de revelarem as atrocidades de alguns produtores do meio cinematográfico. Apenas não compreendo a demora, mas talvez se tenha devido ao medo ou à oportunidade de fazer carreira, mesmo que essa não seja a melhor forma de o fazer. Na noite passada, todas as estrelas de Hollywood foram vestidas de preto para a cerimónia dos Globos de Ouro como forma de simbolizar o assédio sexual de que algumas artistas foram alvo.

E é só isto que vos quero dizer. Senti necessidade de fazer um apontamento no meu blog sobre o feminismo. É algo que tenho sempre em consideração. Preocupo-me em tratar todas as pessoas de igual modo. Sempre bem e com simpatia. Isso é ser feminista. Agora, contem-me de vossa justiça. Bom ano!